Romantismo no Brasil

O Romantismo Brasileiro é uma assimilação do movimento europeu, porém em um contexto sócio-histórico particular! Nesse período, começamos a ter literatura brasileira de fato, pois, agora, pelo menos em tese, o Brasil já não tem uma relação de dependência com a metrópole.

O Romantismo é o primeiro movimento artístico que vai ser, de fato, brasileiro. A independência brasileira é um elemento fortemente marcante na literatura romântica brasileira, e aí temos uma diferença significativa do romantismo brasileiro em relação ao movimento europeu. O movimento romântico brasileiro vai ter um compromisso com a pátria! A literatura vai formar a nação e vai tentar responder quem são os brasileiros. Através das obras literárias, um Brasil será construído. Os escritores têm o propósito de desenhar – dentro das poesias e dentro da prosa – que país é esse.

Ideais do Romantismo Brasileiro:

► Compromisso com a pátria.

► Formar a nação.

► Retratar a paisagem física e humana de diferentes regiões do Brasil.

José de Alencar, principal escritor romântico brasileiro, tem um verso que ilustra bem o momento pelo qual o Brasil passava:

“Serás grande, Brasil, em ti eu creio
Como creio no Deus que me ilumina”.

ALENCAR, José de. Como e porque sou romancista. In: ALENCAR, José de. O guarani. Iracema. Ubirajara. 7.ed. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1977. v.1. Edição comemorativa do centenário de morte do autor

Essa frase ilustra o espírito da época e o espírito da literatura romântica brasileira. Há essa esperança de que o país vá ser grande e que os textos literários serão os principais responsáveis por trazer para dentro de si a grandeza do país, por isso valorizam – muitas vezes de maneira idealizada, com um patriotismo exagerado – essa jovem e recém-nascida nação.

Características centrais do Romantismo Brasileiro

► Nacionalismo Exagerado;

► Indianismo (o herói nacional é o índio);

► Regionalismo;

► Culto à natureza brasileira;

► Busca de uma brasilidade.

Inauguração do Movimento no Brasil

Suspiros poéticos e saudades, 1836, Gonçalves de Magalhães (poesia)

► A moreninha, 1844, Joaquim Manoel de Macedo (romance)

Poesia Romântica Brasileira

A poesia romântica brasileira é dividida em três gerações e essa divisão corresponde à tentativa de englobar a diversidade de temáticas que encontramos em blocos mais ou menos homogêneos.

Primeira Geração – Nacionalista

Temáticas comuns:

► O Índio;

► Saudade da Pátria;

► Ode à Natureza;

► Temática do Amor Impossível.

Vale lembrar!

► Principal Autor: Gonçalves Dias.

► Principal Temática: Elogio ao Índio.

► Principal Poema: I-Juca Pirama.

Segunda Geração – Mal-do-Século,Ultra-romântica e Individualista

Temáticas comuns:

► Amores Irrealizados;

► Experiências Fictícias;

► Pessimismo;

► O Tédio (o mal do século);

Vale lembrar!

► Principal Autor: Álvares de Azevedo.

► Principais Obras: Lira dos Vinte Anos (Poesia) e Noite na Taverna (Livro de Contos).

► Principais Temáticas: Amor; morte; tédio; humor.

Terceira Geração – Liberal – Social – Condoreira

Temáticas comuns:

► Questionamento do nacionalismo;

► Percepção do Brasil com mais criticidade;

► Crítica social.

Vale lembrar!

► Principal Autor: Castro Alves.

► Principal Temática: Questionamento da ideologia escravocrata (poesia abolicionista)

► Principal Poema: Navio negreiro.

Prosa Romântica Brasileira

José de Alencar

É o principal autor da literatura romântica brasileira. Recebe fama nacional, em 1857, ao publicar em capítulos, em folhetim, a obra O Guarani. Tinha a ambição de construir, com a sua literatura, um painel muito abrangente dos principais aspectos da realidade nacional.

O autor tem uma obra vastíssima que pode ser dividida em quatro categorias: Urbana, Regionalista, Histórica e Indianista.

Principais Obras

ROMANCES URBANOS

► Lucíola (1862)

► Senhora (1875)

ROMANCES INDIANISTAS

► O Guarani (1857)

► Iracema (1865)

ROMANCES REGIONALISTAS

► O Gaúcho (1870)

► O Sertanejo (1875)

ROMANCES HISTÓRICOS

► A Guerra dos Mascates (1873)

Para saber mais, veja também: