Produtos Orgânicos

AÇÚCAR: nome usual da sacarose – C12H22O11 -, dissacarídeo que origina a glicose e a frutose por hidrólise; pode ser obtido da cana-de-açúcar e da beterraba.

BORRACHA: polímero do isopropeno obtido na forma de dispersão coloidal do caule da seringueira; sua elevada elasticidade classifica-o como um elastômero.

► ETILENO: nome usual do eteno – C2H4 –, que é utilizado como anestésico, na aceleração do amadurecimento de frutas é matéria prima para a fabricação de polímeros.

► FORMOL: solução aquosa concentrada (~40%) de aldeído fórmico, que é um gás à temperatura ambiente e muito solúvel em água. Utilizado como desinfetante e na conservação de peças anatômicas.

► CLOROFÓRMIO: haleto orgânico de fórmula CHCl3 usado como solvente e anestésico.

► DETERGENTE: produto utilizado para a limpeza de gorduras; produzido sinteticamente. Apresenta uma longa cadeia apolar e um grupo polar numa das extremidades, que possibilita a emulsificação de óleos e gorduras (apolares) na água (polar). O dodecilbenzeno sulfonato de sódio está entre os mais utilizados.

► GÁS DE COZINHA (GLP): mistura gasosa que possui predominantemente propano – C3H8 – e butano – C4H10 –, utilizada como combustível doméstico para fogões. É armazenado em botijões no estado líquido, sob altas pressões.

► GÁS DOS PÂNTANOS: gás constituído principalmente por metano – CH4 – resultante da decomposição anaeróbia da matéria orgânica vegetal através de microrganismos.

► GASOLINA: mistura obtida pela destilação fracionada do petróleo; usada como combustível para motores de explosão, como o dos automóveis.

► HULHA: espécie de carvão mineral com alto teor de carbono; é a principal fonte de compostos aromáticos, usada em siderurgia como redutor de minerais de ferro.

► PETRÓLEO: mineral formado pela decomposição e fossilização da matéria orgânica ao longo dos anos. É submetido a processos de filtração, decantação e filtração fracionada até que possa ser utilizado comercialmente.

► NAFTALINA: nome comercial do naftaleno impurificado; sublima à temperatura ambiente e é utilizada como inseticida e na fabricação de corantes.

► SABÃO: mistura contendo sais derivados de ácidos graxos obtida na reação entre óleos e gorduras com substâncias alcalinas, como hidróxido de sódio – NaOH – ou hidróxido de potássio – KOH.

► TNT: abreviatura do trinitrotolueno, usado na fabricação de explosivos.

Um Pouco Sobre o Petróleo

As principais fontes de hidrocarbonetos são o petróleo, gás natural, hulha e xisto, chamados de combustíveis fósseis, porque tem origem na matéria orgânica fossilizada.

A primeira coisa que nos vem à mente quando se fala em petróleo é combustível, mas ele é matéria-prima de muitas coisas que estão ao nosso redor, como plásticos, borrachas, fertilizantes, tintas, entre tantas outras coisas.

Então, como se forma o petróleo?

Há milhões de anos, animais marinhos, florestas e plâncton foram soterrados e essas múltiplas camadas foram se depositando umas sobre as outras, gerando compressão em regiões profundas da terra. Com o passar do tempo, esse material orgânico se transformou em petróleo.

Petróleo significa “óleo de pedra”. Como se formam em regiões de rochas sedimentares (sedimentos que se depositam em camadas), essas rochas são porosas – como esponjas–, e o petróleo se deposita nesses poros formando as bacias petrolíferas.

A extração do petróleo não é algo simples, requer tecnologia para que não haja contaminação do meio ambiente e também para que se tenha o máximo de eficiência no processo, reduzindo, assim, os custos de extração. Pode ser extraído tanto do continente quanto do mar.

O Brasil é referência internacional na extração de petróleo em altas profundidades, porém não basta retirar o petróleo de uma bacia petrolífera; ele precisa ser refinado e, para tal propósito, o petróleo é bombeado até uma refinaria através de oleodutos, onde é processado e separado em frações, que constituem um grupo de hidrocarbonetos, considerando o seu peso molecular.

Esse processo de separação pode ocorrer em várias etapas, porém temos um esquema simplificado a seguir:

O que é chamado de resíduo é reprocessado e, assim, se obtém novas frações de interesse; pode também ser transformado em produtos de interesse por um processo chamado pirólise ou cracking. Esse cracking – a quebra de cadeias grandes de hidrocarbonetos por menores de valor comercial – permite um aproveitamento quase total do petróleo.

O petróleo não é igual ao redor do planeta. Dependendo da região do mundo e da profundidade do petróleo extraído, ele terá frações com características diferentes. Por exemplo: o petróleo extraído no Oriente Nédio é de baixa densidade e tem uma grande quantidade de compostos aromáticos; por outro lado, o petróleo brasileiro é rico em alcanos.

Para saber mais, veja também: