A Mata de Araucária e os Campos

A mata de Araucária, ou floresta aciculifoliada, corresponde às áreas de clima subtropical, onde também encontramos solos férteis. Foi a vegetação brasileira mais aproveitada para a fabricação de móveis e encontra-se, hoje, quase totalmente desmatada (apenas cerca de 5% de sua área original está preservada). As atividades agropecuárias também contribuíram para a dizimação deste bioma.

No bioma, predominam os pinheiros (Araucaria Angustifolia), embora apareçam também a erva-mate, a imbuia, diversos tipos de canela, cedros e ipês (estas e outras formações arbóreas encontram-se num segundo estrato da floresta). É, portanto, uma mata relativamente homogênea, que apresenta uma diversidade bem menor do que a das demais formações florestais do país.

Os Campos

Os campos constituem um tipo de vegetação rasteira (herbácea) localizada principalmente no sul do Brasil, onde predominam diversos tipos de capins: Barba-de-Bode, Gordura, Mimoso, Jaraguá, etc. Também encontramos a formação de campos em regiões da Amazônia (as campinaranas), no Amapá, no sul do Mato Grosso do Sul (os campos de Vacaria) e em áreas de elevada altitude (mais de 2000 m).

Sua origem pode estar associada a solos rasos ou temperaturas baixas em regiões de altitudes elevadas, áreas sujeitas a inundação periódica ou, ainda, a solos arenosos. Os campos mais famosos do país localizam-se no Rio Grande do Sul, na chamada Campanha Gaúcha. Apropriados inicialmente como pastagem natural, atualmente são amplamente cultivados tanto para alimentar o gado, quanto para produção agrícola mecanizada.

Para saber mais, veja também: