Os Grandes Períodos da Pré-História

Podemos dividir o período da Pré-história em três fases: Paleolítico, Neolítico e Idade dos Metais. A historiografia – a escrita da história como uma ciência – registra essa divisão em referência à evolução das ferramentas utilizadas pelas mulheres e homens neste período anterior ao domínio da escrita. Deve ficar bem claro também que essas datações são fixas, mas os agrupamentos humanos apresentaram esse fenômeno em diferentes épocas, ou seja, esse foi um processo de desenvolvimento de criação de ferramentas, de produção de cultura material, que se extendeu muito além do que essas marcações poderiam contemplá-las, elas são mais uma datação da história tradicional para tentar dividir e entender melhor, mas é aquilo, sempre que fazemos essas opções, muito mais excluímos do que incluímos.

Estas constatações são possíveis a partir das análises em torno dos vestígios encontrados em escavações e pesquisas de campo em cavernas e vales. Fazem partes destes vestígios utensílios como armas, fósseis e instrumentos de trabalho. Estas pesquisas são realizadas por diversas ciências além da História, como a Geologia, Arqueologia, Paleontologia e diversas outras áreas.

Paleolítico

Este é o mais longo período da história da humanidade, tem seu início por volta de 10 milhões atrás, até 12 mil anos antes de a.P. (antes do Presente). Esse período também é chamado de Idade da Pedra Lascada, pois a maior parte dos utensílios consistia em artefatos de pedra, os quais eram trabalhados a partir da raspagem de madeira, osso e a própria pedra. Esse processo resultava em ferramentas como: lâminas, bastão de madeira, lanças e, mais tarde, pontas de flechas e machado de pedra.

Mas, se analisarmos o que pensamos quando iniciamos os questionamentos sobre os grandes períodos da “Pré”-História, percebemos isso que divide o Paleolítico, a produção de instrumentos em pedra lascada, sem polimento, é, na verdade, frágil, por se basear em algo que não aconteceu ao mesmo tempo em todos lugares e em todos os agrupamentos humanos, ou seja, é algo aproximado, é um consenso entre os Historiadores não uma definição na História.

Você deve estar se perguntando: “onde estes homens dormiam e se protegiam das chuvas e animais ferozes?”

No início do Paleolítico, a galera se protegia em abrigos rochosos, e, somente mais tarde, passaram a construir choupanas com galhos de árvores, peles de animais e folhas. Olha só o desenho abaixo:

Além das ferramentas, qual outro ponto muito interessante do Paleolítico?

Sem dúvida a técnica do domínio do fogo. Era comum o fogo surgir quando provocado por raios, vulcões e até mesmo por combustão espontânea. Mas, as mulheres e homens levaram muito tempo para perder o medo deste elemento estranho e perigoso. O domínio sobre ele começa a surgir a partir da observação de faíscas geradas com o atrito das pedras na fabricação de utensílios de caça e pesca.

“ISSO FOI UMA GRANDE MUDANÇA!”

Sim, quando as mulheres e homens passaram a ter o controle sobre o fogo, tornou-se possível assar alimentos, iluminar os abrigos e defender-se de animais perigosos.

Neolítico

Esse período, também chamado de Idade da Pedra Polida, teve início por volta de 16 a 12 mil anos a.P. Vale evidenciar que o presente para os “Pré”- Historiadores e Arqueólogos é datado no ano de 1950, então o que antes seria aproximadamente de hoje até 10 mil anos a.C. seria, aproximadamente, 12 mil anos a.P. Isto foi feito exatamente para o não uso de forma explícita de uma expressão vinda de um credo em particular, para evitar tomar partido religioso dentro da própria produção de ciência.

Bom, voltando… Uma série de mudanças geográficas ocorreu na transição do Paleolítico para o Neolitico, entre elas o derretimento de geleiras, aumento do nível dos mares e a formação de rios e florestas tropicais. Essas mudanças influenciaram a interação social entre os homens, bem como a interação com a natureza.

No neolítico, as ferramentas de pedra foram aprimoradas a partir do polimento, tornando as lâminas mais potentes e, consequentemente, o corte mais preciso. A partir dessa evolução, o homem deixou de depender apenas da caça, da pesca e da coleta para suprir suas necessidades. O sistema começa ficar um pouco mais complexo.

A partir de então, parte do grupo começou a desenvolver atividades que não estavam ligadas diretamente ao sustento da comunidade. Eram necessárias novas ferramentas e tecnologias para estocar os alimentos, aprimorar o vestuário e as moradias. Surgem os primeiros núcleos urbanos da humanidade e, com eles, objetos de cerâmica, a elaboração de tecidos e técnicas de construções habitacionais mais sofisticadas.

Idade dos Metais

Tem início por volta de 5 mil anos a.C. Como o próprio nome já diz, foi o período marcado pela pratica da fundição de metais. Através da fundição, as ferramentas de pedra passaram a ser substituídas inicialmente por objetos de cobre e estanho. Por volta de 3 mil a.C, tem-se o bronze e o ferro.

Essa evolução resultou diretamente no aumento da produção agrícola. Foi nesse período que as comunidades começaram a produzir alimentos para além do consumo próprio, gerando os excedentes alimentícios. Surgiram, também, novos serviços na comunidade: comércio e distribuição de alimentos, vestimentas, água e construções públicas como templos e fortificações.

Se a sociedade já estava mais complexa com a transição do Paleolítico para o Neolítico, agora vai ficar ainda mais.

Por volta de 6 mil a.P., na Mesopotâmia, a escrita foi criada e se tornou algo cultural nas relações sociais. As necessidades de registrar as transações relacionadas ao comércio nascente levaram as comunidades a elaborar os registros em placas de argila úmida posteriormente cozidas ao forno. Aquele sistema pictográfico, uma comunicação através de desenhos não tão padronizados, aos poucos foi adquirindo forma e normativas amplamente difundidas entre aqueles que pertenciam aos grupos dominantes. Assim, surgiram letras, sílabas e fonemas.

Tradicionalmente, como já falamos, a partir do aparecimento da escrita, tem-se a transição da Pré-História, ou melhor, “Pré”-História, para a História, que tem seu início com as primeiras cidades da antiguidade.

Portanto, ainda temos muito estudo pela frente: veremos toda a entrada dos humanos na América, o desenvolvimento dos grandes povos Incas, Maias e Astecas, extremamente ricos em sua cultura, diferentes e complexos. Há, também, toda a História dos povos indígenas na América. De todo modo, uma coisa que é importante pensarmos é que nós tendemos a ver a História dos povos da América a partir de um modelo eurocêntrico de ver o passado.

Por que teríamos que ver os povos que habitavam a América e como
chegaram aqui somente quando vemos de fato a Conquista da América
pelos Europeus? A América também teve “Pré”-História, e é por essa
análise da “Pré”-História da América que podemos entender vários
problemas sociais que se estendem até hoje.