Estrutura e Formação de Palavras

Observe o local em que você se encontra. Você provavelmente está em uma sala, que pertence ou a sua casa ou a sua escola. De que ela é constituída? Provavelmente, há estruturas como piso, paredes, teto e janelas. Nós usufruímos desses elementos sem pensarmos neles isoladamente, apenas como um conjunto. Pois é isso que faremos agora, vamos estudar as “paredes” e as “janelas” das palavras, ou seja, as estruturas que formam as palavras. Assim, você poderá ter mais segurança ao escrever as suas redações. No próximo capítulo, vamos estudar morfologia, ou seja, as classes gramaticais. Para isso, precisamos antes saber como as palavras se estruturam e reconhecer os elementos que as formam.

Antes de seguir adiante, vamos aprender alguns conceitos:

Morfemas (ou elementos mórficos) – são unidades de significação que compõem as palavras. Os principais morfemas são: radical, vogal temática, desinências (verbais e nominais) e afixos (que, por sua vez, dividem-se em prefixos e sufixos).

Palavra – é uma unidade linguística, composta de som e de significado. Palavras compõem enunciados.

Leia o seguinte poema de Angélica Freitas, do livro Rilke Shake:

Casino

(…)
você precisa
habitar as elipses
precisa dissecar
o sapo da poesia
– não abole o poço.
salta saltador
o grande salto.
a maresia come
as rodas do carro.
você prefere o cru
nem precisava ter dito

FREITAS, Angélia. Rilke Shake. Los Angeles: Phoneme Media, 2015.

Observe a semelhança entre as seguintes palavras do poema: salta, saltador e salto. Todas iniciam com a sequência de letras “salt-”, a que chamamos de radical. Radical é a parte da palavra que mantém o significado mais essencial.

Se acrescentarmos um “s” à palavra “salto”, estaremos adicionando uma desinência e a palavra ficará no plural, “saltos”. As desinências podem ser nominais (aquelas que indicam gênero e número) ou verbais (que atribuem tempo, modo, número e pessoa).

No caso de “saltador”, foi adicionado um afixo. Nesse caso, foi acrescentado o sufixo “-dor”, que indica “agente de alguma coisa”. No caso da palavra “saltador”, significa “aquele que salta”. Além de sufixos, existem os prefixos, que vêm antes do radical.

Entre o radical “salt-” e o sufixo “-dor”, está a letra a, que está ali como uma vogal temática. Vogal temática é o morfema que se junta ao radical para que ele possa receber outros elementos mórficos, do contrário, teríamos a palavra “saltdor”, que não cabe na estrutura fonológica do português. Agora que temos uma noção dos elementos mórficos que compõem as palavras, vamos conferir a tabela com um resumo dos principais processos de formação de palavras.

Para saber mais, veja também: