A Classificação Biológica

Já reparou em quantas espécies diferentes passam por nós durante um dia? Quantos pássaros, árvores, cachorros, arbustos, aranhas (ai!), insetos, etc., você escuta ou enxerga em um único ciclo de 24 horas? Vários! E não chega nem perto da quantidade de espécies que existem no planeta atualmente. A ciência já descreveu em torno de dois milhões (!!!) de espécies. Algumas estimativas apontam que ainda restam muitas desconhecidas pelos pesquisadores. As mais conservadoras apontam que existem oito milhões de espécies, mas algumas chegam a sugerir a existência de 100 milhões de espécies. Essa diversidade nem está levando em consideração as espécies que já foram extintas, que somam números ainda maiores. As formas de vida no planeta estão em constante mudança. Toda essa diversidade de espécies faz parte da diversidade biológica (que também inclui outros elementos, como a diversidade de genes e comportamentos, por exemplo). Um termo comum para diversidade biológica e que você deve ter percebido em seu dia a dia é biodiversidade. Para tentar entender melhor toda essa diversidade, os cientistas dão nomes e criam agrupamentos baseados em certos critérios. Você já escutou o termo Homo sapiens? Felinos? Reino Fungi? Esses são nomes utilizados pelos taxonomistas e sistematas para identificar e organizar melhor a diversidade de seres vivos.

A biodiversidade de espécies de seres vivos é muito grande.