Agronegócios ou Complexos Agroindustriais

Embora não se trate de um sistema puramente agrário, não se pode deixar de mencionar a agroindústria, ou melhor, o agrobusiness (do inglês, “negócios agrícolas”), que consiste numa integração entre as atividades primárias e o setor industrial. Atualmente, o agrobusiness ou agronegócio movimenta mais dinheiro do que a agropecuária.

O termo agronegócio, num sentido geral, tal como foi criado nos Estados Unidos, designa toda uma cadeia ou um sistema integrado de produções – adubos, fertilizantes, cereais, máquinas agrícolas, criações, vacinas, rações, arames para cercas, transporte, energia, seguros, administração, vendas, marketing, comunicação, etc. – que dependem umas das outras. Num sentido mais restrito, bastante empregado no Brasil, o agronegócio refere-se especificamente às indústrias cuja produção tem por base um produto agrícola, tais como: a indústria de cigarros, baseada no cultivo do fumo; a indústria de bebidas, que utiliza a cana-de-açúcar, a cevada, a uva; a indústria de óleos comestíveis, que beneficia a oliva, a soja e outros produtos agrícolas; a indústria de calçados, que usa o couro; a indústria de laticínios, que fabrica queijos, iogurtes, manteiga e outros produtos derivados do leite; a indústria de beneficiamento de carnes diversas, que produz salsichas, carnes enlatadas, frangos congelados, etc.

O agronegócio representa um último estágio de integração entre a agropecuária e a atividade industrial, ou, como preferem alguns, de subordinação do produtor rural aos interesses industriais. É muito comum que inúmeras produções, mesmo as realizadas por pequenos agricultores – caso do fumo, da criação de frangos ou de porcos, do cultivo de uvas, etc. – sejam determinadas pelos interesses da indústria. Geralmente, é esta quem financia esses produtores – fornecendo equipamentos, insumos, etc. – e eles, em contrapartida, vendem toda a sua produção para essa grande indústria, que, aliás, acaba estabelecendo os preços para essas matérias-primas.

A ligação entre a indústria e a agropecuária também passou a ter como importante aliada a tecnologia de ponta, beneficiando-se da biotecnologia (bioquímica, microbiologia e engenharia química), da engenharia genética (transgênicos) e da zootecnia (aperfeiçoamento de animais domesticados).

Impactos Ambientais das Atividades Agropecuárias

► Empobrecimento do solo (monocultura);
► Contaminação do solo e da água;
► Erosão do solo;
► Perda da biodiversidade;
► Estresse hídrico (irrigação artificial);
► Erosão genética.
► Queimadas e desmatamento;

Para saber mais, veja também:;